Feijão temperado com Tomilho e Noz Moscada... ou, Amarração

Cinza... uma leve garôa molha o dia.

Bom para cuidar, bom para mexer temperos e especiárias, descobrindo aromas e sabores. Depois, deixar os efeitos acontecerem em nossos corpos, em nossos desejos, em nossa anima... um domingo bestado e preguiçoso.

Sei eu se quando
A tua mão
Senti pousando
Sobre meu braço,
E um pouco, um pouco,
No coração,
Não houve um ritmo
Novo no espaço?

Como se tu,
Sem o querer,
Em mim tocasses
Para dizer
Qualquer mistério,
Súbito e etéreo,
Que nem soubesses
Que tinha ser.

(Fernando Pessoa - Trecho)


É simples... e talvez por isso, tenha sido tão especial. Manoel de Barros canta as coisas simples e ínfimas:

Fui criado no mato e aprendi a gostar das
coisinhas do chão -
Antes que das coisas celestiais.
Pessoas pertencidas de abandono me comovem
tanto quanto as soberbas coisas ínfimas.


Estado de amarração - assim senti à medida que ia misturando os temperos e o aroma ia subindo da panela, misturando noite com azul... a vida tem esses encantos delicados, a vida se torna esse respirar de amor.

Fiz a receita com Feijão Vermelho, duas xícaras. Acompanhei com Salada de Rúcula e Alface, colhidas em minha horta, regada com Azeite e salpicada com Queijo Parmesão, Arroz com Brócolis e Abóbora refogada na Cebola e temperada com Salsinha e Cebolinha e finalizada com Castanhas.

Não sou Chef, misturo os temperos sem me preocupar se isso harmoniza com aquilo. Se fica saboroso, deu certo... mas, o preparo é onde acontece o encanto.

Usei Azeite, dois dentes de Alho, quatro folhas de LouroSal a gosto, Tomilho fresco a gosto, Pimenta do Reino a gosto, um tanto de Cebola picadinha e Noz Moscada a gosto.

Cozinhei o feijão na panela de pressão com as folhas de louro, um pouco de sal e alguns grãos de pimenta do reino, até ficar bem macio.

Em uma panela, refoguei a cebola no azeite com pimenta do reino moída. Depois de um minuto, acrescentei o alho e mexi. Juntei o tomilho fresco e a noz moscada... mexi. Acrescentei o feijão cozido na panela de pressão com a água restante e mexi bem, misturando todos os temperos. Acertei o sal e deixei em fogo baixo, continuando o cozimento até o ponto desejado - caldo grosso. Para encontrar esse ponto, fui acrescentando água fervente aos poucos.




Para viver em estado de poesia
Me entranharia nestes sertões de você
Para deixar a vida que eu vivia
De cigania antes de te conhecer
De enganos livres que eu tinha porque queria
Por não saber que mais dia menos dia
Eu todo me encantaria pelo todo do teu ser


Chico César

Comentários

Postagens mais visitadas